quinta-feira, 14 de julho de 2011

João 1.18

Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, este o fez conhecer(ARC).





Deus se revela na Bíblia como um ser infinito, eterno, autoexistente e a razão de tudo o que existe. O que de Deus se pode conhecer está registrato através de suas ações na história e através de várias caracteristicas associadas com o seu nome. A Bíblia não busca comprovar a existência de Deus, em vez disso, ela declara a sua existência apresentando numerosos atributos seus como onisciência, onipotência e onipresença, transcedência, eternidade, imutabilidade, perfeição e asseidade. O termo unigênito não denota o nascimento terreno de Cristo, mas descreve o relacionamento incomparável e dedicado do Filho com o Pai. Zacarias descreve aquilo que, um dia, o Messias virá a ser para os cidadãos em prantos e arrependidos de Israel: um unigênito antecipado (Zc 12.10).


[Passagens paralelas: Lei: Ex 33.20; Dt 4.12; Lc 10.22; Jo 1.14; 6.46; 1Tm 1.17; 1Jo 4.12,20].




Notas Bibliográficas


- Bíblia de Estudo Plenitude, Barueri, SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 2001,Palavra-Chave, p. 1070.;


Os textos das referências bíblicas foram extraídos do site http://www.bibliaonline.com.br/, na versão Almeida Revista e Corrigida.



Autorizo a todos que quiserem fazer uso dos comentários colocados neste Blog. Solicito, tão somente, que indiquem a fonte e não modifiquem o seu conteúdo. Agradeceria, igualmente, a gentileza de um e-mail indicando qual o texto que está utilizando e com que finalidade (estudo pessoal, na igreja, postagem em outro site, impressão, etc.).


assis.barbosa@bol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário